Ventania causa estragos em Pirabeiraba, zona Norte de Joinville

Ventania arrancou parte da cobertura de posto de gasolina Foto: Rodrigo Philipps / Agencia RBS

Ventania arrancou parte da cobertura de posto de gasolina
Foto: Rodrigo Philipps / Agencia RBS

O temporal que atingiu Joinville no começo da noite desta segunda-feira deixou um rastro de destruição em Pirabeiraba, zona Norte da cidade. O vendaval com rajadas que chegaram a velocidade de 72 km/h, segundo Márnio Pereira, gerente da Defesa Civil, foi o maior responsável pelos estragos causados no local, que ainda contou com árvores caídas e casas destelhadas.

Após o temporal, pouco mais de 6 mil unidades consumidoras ficaram sem energia elétrica na região de Pirabeiraba. Segundo Jeferson Arantes, chefe regional da Celesc, quatro das oito alimentadoras da subestação do distrito caíram por causa da vegetação que atingiu a rede elétrica durante o vendaval.

Até às 22h30, as equipes da Celesc já haviam recuperado três alimentadoras, mas uma continua fora, assim como parte de outra que fica localizada onde está a Estação de Tratamento de Água (ETA) do Cubatão.

No posto de combustíveis Rudnick, no centro de Pirabeiraba, parte da cobertura se soltou e foi parar na rua. Segundo o proprietário, o prejuízo foi de cerca de R$ 200 mil. Os funcionários e clientes se abrigaram dentro do posto e ninguém ficou ferido.

—O vento bateu forte, arrancou o telhado, que foi rolando por cima até cair na rua— descreveu o frentista Marcos Cornels Martins, que estava trabalhando no local.

Algumas lojas também tiveram as vitrines quebradas por causa do vento forte. Na rua Olavo Bilac com a Guilherme Zuegue, o proprietário de um loja de roupas tentou segurar a porta do estabelecimento para evitar mais estragos, mas os ventos eram tão fortes que ele desistiu.

Os vidros da fachada da loja acabaram se quebrando e parte dos acessórios, incluindo roupas e manequins foram parar na rua.

— Tenho 44 anos e nunca vi nada assim — relatou o proprietário da loja, Paulo Roberto Lopes Pereira.

Na rua João Eberhardt, em uma casa onde funciona uma revenda de carros, a cobertura de eternite caiu sobre cerca de cinco veículos, causando prejuízo aos moradores. Em frente ao local, três árvores foram arrancadas do chão e as raízes quebraram a calçada.

O temporal também causou a queda de árvores em cima de casas, como ocorreu nas ruas Presidente Vargas e Andrelino Nunes Silva, no Loteamento Canela. Segundo aDefesa Civil, ainda houve quedas de poste e árvores na estrada Mildau, em Pirabeiraba.

Segundo o órgão, até pouco depois das 21 horas desta segunda-feira, foram distribuídos cerca de 300 metros de lonas para 28 casas que ficaram destelhadas, mas outras residências ainda precisam receber auxílio por causa dos danos causados pela chuva.

ETA Cubatão para por falta de energia

A Estação de Tratamento de Água do Cubatão parou de operar por causa de uma queda de energia na região de Pirabeiraba, no início da noite desta segunda-feira. Por isso, as zonas Sul, Norte e Leste da cidade estão com o abastecimento de água comprometido – a ETA Cubatão abastece 65% de Joinville. Não existe previsão para que o sistema volte ao normal.

— Não sabemos o tamanho do estrago que a chuva causou na região de Pirabeiraba. Por isso, ainda não sabemos quando o sistema voltará ao normal —, disse o coordenador de distribuição e adução da Águas de Joinville, Jean Tragibo.

Para evitar que quedas de energia elétrica prejudiquem a operação da ETA Cubatão, a Companhia vai instalar geradores na estação. O investimento será de R$ 4 milhões e os equipamentos devem entrar em operação em setembro.

A notícia

Pin It