Seu cão gosta de andar com a cabeça para fora da janela do carro? Conheça alguns cuidados importantes

Um dos comportamentos mais comuns dos cães quando estão no carro com os seus donos é ficar no banco do passageiro com a cabeça para fora da janela. Quem nunca viu uma cena dessas e ficou encantado com a carinha de felicidade do bichinho?

cao-prazer-780x400

O que ocorre é que eles sentem uma sensação agradável do vento batendo em sua cara. Os estímulos provocados pelo vento no focinho, na cara e nas orelhas são extremamente agradáveis. A mesma sensação ocorre quando os cães são colocados na frente de um ventilador ou abanados.

Mas além de gostarem do vento, os cães também são curiosos, por isso ficam com a cabeça para fora do carro. Assim, eles conseguem ter uma visão mais ampla de tudo que se passa naquele trajeto, e absorvem com mais facilidade todos as informações dos odores carregados pelo vento.

Segundo o especialista em comportamento canino, Ricardo Tamborini, não são todos os cães que gostam dessa sensação ou que queiram ficar próximo a janela do carro. Esse é um habito adquirido normalmente por cães mais agitados e ansiosos. Cães mais seguros e tranquilos costumam ficar relaxados e calmos enquanto estão andando de carro.

Embora seja uma prática comum, o especialista lembra que não é uma opção segura permitir que o cão fique com a cabeça para fora com o veículo em movimento. “O vento forte diretamente nos olhos do cão pode ocasionar um descolamento de retina. Existe também o risco de alguma pedra, inseto ou galho de arvore atingir o animal, causando alguma lesão ou problemas mais sérios”, explica.

Além disso, há também o risco de acidentes: por exemplo, o cão pode pular com o carro em movimento para atacar outro animal ou uma pessoa e se machucar. Também pode acontecer de um outro carro atingir o lado em que o cão está com a cabeça para fora, e feri-lo, ou até matá-lo. “Se o animal estiver devidamente acomodado e seguro dentro do carro, não há problemas em deixar os vidros abertos para o cão aproveitar o vento”, aconselha Tamborini.

No entanto, há cães que já adquiriram esse hábito de correrem para a janela assim que entram no carro. Neste caso, o ideal é caminhar com ele por alguns minutos antes do passeio de carro. Assim, ele ficará cansado e a sua ansiedade diminuirá consideravelmente. Uma outra sugestão é deixar os vidros traseiros fechados para diminuir o interesse do cão. Por fim, levar algum brinquedo ou ossinho que seja o preferido do cão será uma forma de entretê-lo.

Para o especialista, é preciso decidir o que é mais importante: agradar o animal ou deixá-lo em segurança. Ele recomenda transportá-lo dentro de uma caixa de transporte ou preso a um cinto de segurança especifico para cães. Outro cuidado a ser tomado é não interagir com o cão enquanto estiver com o carro em movimento, pois o risco de acidentes é grande, tanto para o condutor quanto para o animal.

Ricardo Tamborini é especialista em comportamento canino.

Daniel Smith.

Pin It