Santa Catarina reage à crise e gera mais de 3 mil empregos com carteira assinada

De acordo com os registros no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados nesta sexta-feira, 23, pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), no mês de agosto o saldo de empregos foi positivo. Foram preenchidas 3.014 vagas com carteira assinada em Santa Catarina. “Conforme previsto, Santa Catarina foi o último estado a entrar na crise e está sendo o primeiro no Sul país a sair dela, com estes indicadores positivos. Com a proximidade da temporada das festas de outubro e do verão, não temos dúvida que estes indicadores serão ainda mais positivos para os próximos meses”, afirma o secretário de Estado de Assistência Social, Trabalho e Habitação, Geraldo Althoff.

Banco de imagens/Secom

O saldo de empregos no mês foi o resultado da diferença entre 73.122 admissões contra 70.108 desligamentos. Na comparação com a série histórica, o desempenho do mercado de trabalho em agosto foi melhor em comparação ao ano de 2015, em que o estado teve um saldo bastante negativo. Ccontudo, em relação aos anos compreendidos entre 2002 a 2014, o saldo de empregos em agosto, embora positivo, ainda é o menor.

>>> Confira o relatório do Caged

Em Santa Catarina, os setores de atividade econômica que apresentaram resultado positivo no mês de agosto foram: Serviços, que abriu 1.959 novas vagas de emprego; Indústria de Transformação, que abriu 1.702 vagas; Agropecuária, que abriu 62 vagas; e setor de Extrativa Mineral, que gerou 14 oportunidades de emprego.

Dentro do setor da Indústria da Transformação, destacam-se o subsetor da Indústria têxtil do vestuário e artefatos de tecidos, com a geração de 1.021 vagas e a Indústria de produtos alimentícios, bebidas e álcool etílico com 510 novas vagas. Os piores desempenhos ficaram por conta do subsetor Indústria do material de transporte, com o fechamento de 327 postos de trabalho e da Indústria da madeira e do mobiliário, que fechou 108 postos de trabalho.

Caged

O Ministério do Trabalho e Emprego controla as admissões e demissões de empregados sob o regime da CLT que ocorrem no país. A Lei 4.923/65 instituiu essa obrigação criando o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados.

Marilene Rodrigues

Pin It