Público da Schützenfest foi de quase 71 mil pessoas

607_6478 (1)
A 27ª Schützenfest terminou ontem (22) já com o anúncio da data da próxima edição. A “Festa dos Atiradores” ocorrerá de 10 a 20 de novembro, segundo o presidente da Comissão Central Organizadora (CCO), Marcelo Prochnow. O anúncio marca, definitivamente, o mês de novembro para a realização do evento, novidade que iniciou neste ano. Um balanço parcial foi divulgado na tarde de hoje (23) pela CCO. A contabilidade aponta para um público de 70.924 pessoas, a participação de 7,7 mil pessoas nos dois desfiles promovidos, 76.068 tiros disparados, consumo de 96.414 copos de chope, 7.456 garrafas de água mineral, 9.761 copos de refrigerante e 548 unidades de suco. O consumo de pratos típicos ainda não teve um balanço concluído e será divulgado em outro momento.

Segundo o presidente, o fato de a Schützenfest não integrar mais o roteiro de festas de outubro em Santa Catarina, além da adoção de um novo conceito de germanização, especialmente na gastronomia, contribuíram para o resultado considerado positivo. Na gastronomia, adotou-se o conceito dos Eckes, que quer dizer canto, lugar de encontro, típico dos pontos de fast food alemães, o que também proporcionou novidades. Houve o Früchten Ecke, de comercialização de frutas com ou sem chocolate; o Spätzle Ecke, de macarrão caseiro com molhos diversos; o Kartoffel Ecke, de batata assada e recheada com quatro sabores; o Hamburger Ecke; o Eis Ecke, de sorvetes, picolés e paletas; o Spiebe Ecke, de espetinhos; o Sübe Eckes, de pipoca, algodão-doce e churros; o Pommes Eckes, de batatas fritas; o Strudel und Pretzel und Croissant Ecke; o Wurst Ecke, o canto da linguíça, além do restaurante típico e café colonial. O visitante também apreciou pratos típicos como o o eisben (joelho de porco) a pururuca ou cozido; o kassler defumado ou grelhado; salsichão bock e branco; frango ao molho zegeuner na cerveja ou pilaf; mignon ao grün pfeffer (pimenta verde); marreco assado e recheado; schnitzel (escalope de porco à milanesa); chucrute, repolho roxo e knöedel de batata-doce, entre outros.

Todas as mudanças são resultado de muita discussão sobre o tema, que iniciou com mesa-redonda, em 31 de março, na Associação Comercial e Industrial de Jaraguá do Sul (Acijs). A ocasião contou com a presença de autoridades, conhecedores de realidades similares, comunidade e responsáveis pela organização de outras festas. Entre os temas centrais discustidos constaram: música, atrações, bebida, gestão do evento e culinária. Um canal de comunicação foi mantido para contribuições, sugestões e críticas e delineou as principais necessidades da festa em curto, médio e longo prazo. Um apontamento importante foi o da qualificação da gastronomia, por isso o empenho nesta questão.

Pedro Bortoloti Junior

Pin It