NOTAS DA CÂMARA – bebedouros públicos, Festa do Colono e regulamentação dos táxis

Estes foram alguns dos assuntos abordados pelos vereadores na sessão ordinária desta quinta-feira (06) na Câmara de Vereadores de Jaraguá do Sul.

 

OBRAS NO CENTRO ESPORTIVO

Jaime Negherbon comemorou a assinatura da ordem de serviço para mais uma etapa das obras no Centro Esportivo Municipal Murillo Barreto de Azevedo pelo prefeito Antídio Lunelli. O ato ocorreu na manhã desta quarta-feira (05) no local da obra no Tifa Martins. O investimento é de R$ 533 mil, verba de repasse do Ministério dos Esportes.

 

BEBEDOUROS EM LOCAIS PÚBLICOS

Eugenio Juraszek relatou que recebeu a notícia do presidente do Samae, Ademir Izidoro, de que a autarquia providenciará bebedouros em locais públicos da cidade como o Ginásio Arthur Müller, Terminal Rodoviário e praças. O vereador ressaltou a qualidade da água fornecida pelo Samae e lembrou que há muitas pessoas que realizam exercícios nas academias ao ar livre e que precisam que essa água esteja disponível.

 

AJUDA À CASA DE APOIO

Jackson de Ávila afirmou ter encontrado uma empresa disposta a ajudar a Casa de Apoio Padre Aloísio Boeing. O parlamentar lembrou que o vereador Eugênio Juraszek está trabalhando junto à entidade e que esse apoio do setor privado pode ser uma ótima saída para as dificuldades financeiras. A empresa em questão doou materiais de limpeza para a Casa de Apoio.

 

FESTA DO COLONO

Celestino Klinkoski e Marcelindo Gruner reforçaram o convite aos demais vereadores e à comunidade para a 24° Festa do Colono que começa nesta sexta-feira (07) na Sociedade Centenário, no bairro Rio da Luz. Ambos os parlamentares lembraram das atrações da festa como o desfile no domingo de manhã, exposições, feiras, gastronomia e apresentações culturais. Os edis também ressaltaram o caráter tradicional da festa e o fortalecimento à cultura que esse tipo de evento promove.

 

REGULAMENTAÇÃO DOS TÁXIS

Marcelindo Gruner disse que sua indicação 1213/2017, pedindo para que a Prefeitura envie projeto de lei que regulamente o trabalho dos táxis na cidade, é de suma importância para a melhoria do serviço. Gruner salientou que essa regulamentação faz-se necessária já que o município não tem uma legislação específica para essa categoria, diferentemente de outras cidades do mesmo porte. “Não temos como identificar táxis que não são do município, muitos são alugados, não está muito organizado”, advertiu.

 

Tiago Rosário

Pin It