Moção de apelo a medicação no tratamento contra o câncer é aprovada

IMG_6417

Na sessão de terça-feira (03/11) Moção de Apoio nº 13/2015, de autoria dos vereadores Jair Pedri, José de Ávila e João Fiamoncini foi aprovada por 10 votos.

A moção de Apelo é destinada ao Ministério da Saúde e à Anvisa – Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no sentido de conclamar que as autoridades competentes autorizem e determinem, com a máxima urgência, a efetivação de todas as medidas necessárias à realização de testes, estudos e pesquisas, de ordem clínica e científica, a fim de se verificar a viabilidade da utilização da substância fosfoetanolamina sintética no tratamento do câncer.

A moção foi aprovada considerando que compete ao Ministério da Saúde oferecer condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde da população, reduzindo enfermidades e melhorando a qualidade de vida dos brasileiros. Além disso, segundo dados divulgados pelo INCA – Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva, 580 mil novos casos de câncer deverão ser diagnosticados entre brasileiros de todas as faixas etárias no ano de 2015, podendo chegar a 12 milhões de pessoas afetadas, neste mesmo ano, em todo o mundo.

Segundo Jair, é importante destacar que nenhum tratamento deve ser interrompido devido ao fosfoetanolamina. “Porém, nós não podemos tirar das pessoas a esperança, e esse medicamento é uma esperança para as pessoas que enfrentam o câncer”, disse. “É importante destacar que esse remédio não é a cura para a doença, mas sim uma esperança como eu já citei”, afirmou Pedri.

O vereador Arlindo Rincos pediu que seu nome fosse incluído no pedido de moção. “Esse medicamento não tem custo, é gratuito, e isso, além dos efeitos do medicamento, também é importante”, disse.

O vereador Jair Pedri abriu a possibilidade de todos os vereadores assinarem a Moção devido à importância do seu teor. “Dessa forma vamos mostrar a força dessa moção e sensibilizar as entidades responsáveis”, finalizou.

 

Ricardo Portelinha

Pin It