Lançada logo comerativa dos 120 anos de Corupá

DSCN0817

Este ano Corupá comemora 120 anos de fundação e para marcar esta importante e histórica data, a Prefeitura prepara uma série de eventos e atividades que vão marcar o aniversário do município. A primeiro evento do ano foi o lançamento na noite de terça-feira (24) da logomarca, criada de forma voluntária e doada pelo museólogo e designer Jonei Eger Bauer. A imagem foi inspirada nas belezas naturais e elementos que compõe a história e paisagem de Corupá. Mais de 140 pessoas prestigiaram o lançamento da logo, lotando o auditório da Secretaria de Educação e Cultura. No fim do evento, foi servido um coquetel com produtos a base de banana.

Além da logo, as Secretarias de Educação e Cultura e a de Indústria, Comércio, Turismo, Esporte e Lazer apresentaram comissão executiva que vai  convidar novos integrantes de entidades do município para trabalhar a programação especial de aniversário de Corupá de fevereiro a dezembro, com destaque para as comemorações com abrangência regional e nacional como Bananalama, Fecaplant, eventos de ciclismo e o desfile de aniversário da cidade que ocorre no dia 7 de julho. Os 120 anos de Corupá também devem ser marcados pela confecção e lançamento de um livro com informações e fotos sobre o município.

O prefeito João Carlos Gottardi ressalta que Corupá deve ser valorizada por seus potenciais econômicos, turísticos e culturais e nada melhor que a oportunidade do aniversário de fundação da cidade para que sejam realizadas ações voltadas para este fim. “A programação dos 120 anos de Corupá deve ficar na história da cidade e para isso contaremos com a participação de toda a população que tem orgulha deste belo município”, complementa.

Segundo o secretário de Indústria, Comércio, Turismo, Esporte e Lazer Juliano Millnitz, a ideia da comissão executiva que já foi formada inicialmente por integrantes da cultura, turismo e comunicação da Prefeitura é fortalecer eventos importantes para a cidade e resgatar outros que deixaram de ser realizados, mas que estão na memória da comunidade. “Por isso, formaremos uma comissão maior com integrantes de diversos segmentos da sociedade para que possamos receber dessas pessoas, sugestões e ideias para montar uma programação vasta e variedade e aniversário”, completa Millnitz.

Descrição da Logo

15967437_1354412047949353_1213141651_o

A logomarca de Corupá conta com os elementos que mais têm expressão no município. Confira cada um:

Banana – Corupá tem como forte a produção da banana com o título de Capital Catarinense da fruta e de banana mais doce do Brasil

Águas – A cidade é banhada por rios e por sua localização geográfica tem uma grande quantidade de cachoeiras

Morros – encostada na Serra do Mar,  também é complementada com suas belezas pelos morros que a cercam

Trilhos – a ferrovia corta Corupá e integra a história de desenvolvimento do município

Plantas Ornamentais e flores – Além da banana, Corupá também é referência no Brasil no cultivo e comercialização de plantas ornamentais e orquídeas

Sol – retrata representa a luz de seus moradores e o orgulho da população pela cidade.

Sobre Corupá

Corupá foi fundada em 7 de julho de 1897, com o nome de Hansa Humboldt, em homenagem ao naturalista alemão Alexander Von Humboldt e a Companhia Hanseática de Colonização de Hamburgo, que visava colonizar o estado.

A data de fundação refere-se ao dia em que os alemães Otto Hillbrecht e Wilhelm Ehrhardt compraram os primeiros lotes coloniais. Estes pioneiros, vindos da Alemanha, desembarcaram em São Francisco do Sul no dia 30 de junho de 1897 e chegaram a Hansa Humboldt vindos de barco pelo Rio Itapocu.

Corupá foi colonizada principalmente por imigrantes alemães, italianos e poloneses. Ao longo dos 120 nos de história, apresenta de forma mais enfática a tradição e a cultura descendente de alemães, desde a alimentação e costumes, como também aspectos artístico-culturais.

Em 11 de maio de 1908 foi criado o distrito Hansa Humboldt, pertencendo a Joinville, sendo Ernesto Rücker, o primeiro intendente. O fator decisivo para o desenvolvimento local, foi a construção da estrada de ferro que iniciou em 1910, ligando o Porto de São Francisco/SC ao planalto de Santa Catarina. Em 26 de março de 1934, o distrito passou a pertencer a Jaraguá do Sul.

Em  1º de janeiro de 1944, o nome Hansa Humboldt mudou para Corupá, que em língua indígena significa “lugar de muitas pedras”. A mudança do nome por conta da política nacionalista do presidente Getúlio Vargas.

O município de Corupá foi criado em 21 de junho de 1958, sendo instalado no dia 25 de julho de 1958, no edifício da intendência municipal, tomando posse, o primeiro prefeito, Francisco Mees, nomeado por ato do Governador de Estado, no dia 17 de julho.

Cercado pela cadeia de montanhas da Serra do Mar, com áreas de Mata Atlântica, relativamente preservadas, limita-se ao norte com São Bento do Sul, ao sul com Rio dos Cedros, a oeste com Rio Negrinho e a leste com Jaraguá do Sul.

Corupá é a Capital Catarinense da Banana e das plantas ornamentais, destaca-se também na piscicultura e produção de palmáceas.

A bananicultura é a principal atividade agrícola, sendo o maior produtor de banana do Estado envolvendo aproximadamente 650 famílias. Em 2012, foi instituído oficialmente o Dia da Banana em Corupá, comemorado no dia 21 de agosto. O objetivo é valorizar a banana, a maior riqueza da cidade e o trabalho da agricultura familiar, destacando a importância da bananicultura para o desenvolvimento do município.

A produção de plantas ornamentais é segunda atividade agrícola. Corupá se destaca em nível nacional como centro produtor de plantas para paisagismo, com uma diversidade de espécies essenciais na composição de jardins, como palmeiras, plantas podadas, dracenas, beocarneas, cicas, plantas adultas e orquídeas.

O município também mantém atividades no ramo industrial com empresas na área moveleira, metalúrgica, eletro-eletrônica e têxtil.

No aspecto turístico, a grande atração é a beleza de suas cachoeiras. De suas montanhas brotam diversos cursos de água, que formam rios e criam quedas. Além das cachoeiras, temos uma vegetação que se destaca pela grande variedade de bromélias e orquídeas que  podem ser vistas durante todo o ano.

Na área cultural destaca-se a banda Jazz Band Elite, os grupos de dança Bergland e Laços de Tradição, o Coral Ecumênico, as tradicionais festas de igrejas, as de rei e rainha organizadas pelas sociedades de caça e tiro do município. Também merece destaque o Museu Irmão Luiz Godofredo Gartner, sendo o museu mais antigo do Estado de Santa Catarina.

Áurea J. Arendartchuk

Pin It