Imóvel recuperado pela Prefeitura entregue a nova família

foto_termo

Acompanhada de três filhos, dona Marlene da Silva, compareceu no gabinete do prefeito Antídio Lunelli na manhã desta segunda-feira (20) para assinar um Termo de Recebimento do Imóvel, que recebe por meio do Programa Habitacional da Secretaria da Assistência Social e Habitação: uma casa localizada no bairro João Pessoa. O ato também teve a participação do vice-prefeito Udo Wagner, da Secretária de Assistência Social e Habitação, Maria Santim Camello, e do diretor de Habitação, Luís Fernando Almeida.
De acordo com Almeida, o imóvel está situado em conjunto habitacional da Cohab entregue na década de 90 às famílias e é financiado pelo Fundo Rotativo Habitacional do Município de Jaraguá do Sul (Frohab). Ele conta que os primeiros moradores atrasaram as prestações em alguns anos e foram convidados a comparecer na Prefeitura para regularizarem a situação, mas nunca apareceram e acabaram abandonando a residência, que foi ocupada irregularmente por outra família. “O Município entrou com ação de reintegração de posse, recuperou esse imóvel e o repassou à família da dona Marlene, atendendo a critérios do nosso Programa Habitacional”, explica.
Como estava muito danificado, o imóvel passa por uma reforma, segundo Almeida: “Já recebeu pintura, roçagem, brita e foram trocadas janelas e portas. Faltam os acabamentos, mas a família já pode habitar o imóvel se quiser”, acrescentou. Dona Marlene, que estava cadastrada no Programa Habitacional há cinco anos, vai morar com duas de suas filhas em uma casa de 40m² – dois quartos, sala, cozinha, banheiro e área de serviço – construída em um terreno de 251 m². O imóvel custa R$ 45.840,00 e este valor será pago em 240 meses com prestações de R$ 191,00 mensais.
Luís Fernando Almeida informa que, segundo dados da Caixa, cerca de 15% dos imóveis populares estão em disfunção. E isso levou a Diretoria de Habitação a iniciar um levantamento para verificar a existência desses casos nos imóveis financiados pelo Município. “Aqueles que estiverem em disfunção, as famílias serão convidadas a regularizar sua situação ou deverão ocupar o imóvel para ceder a outra família que está na lista de espera”, avisa o diretor.

 

 

Jorge Luiz Cardoso Pedroso

Pin It