Em reunião com o presidente Michel Temer, governadores de sete Estados debatem a previdência

O governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo, foi o porta-voz da reunião dos governadores do Distrito Federal, Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Alagoas e Rio Grande do Sul com o presidente Michel Temer, nesta quinta-feira, 6 de outubro, no Palácio do Planalto, em Brasília. Colombo relatou para os jornalistas o que foi tratado no encontro, que começou às 10h e terminou depois das 12h30.

“A situação da previdência, também nos Estados, está se agravando muito e a nossa ideia é de colaboração, de trabalhar em conjunto com o Governo Federal e enfrentar esse problema, inclusive nos desgastes das decisões que precisam ser tomadas”, disse Colombo.

Ficou agendada uma reunião com todos os 27 governadores na próxima quinta-feira, 13, para a construção de uma proposta para levar ao Congresso. “São mudanças necessárias para o país, porque, caso contrário, as pessoas que estão aposentadas terão dificuldade em receber no futuro e será muito complicado para os que vão se aposentar, pois não haverá caixa para isso. O déficit é muito grande e a previdência de todos os estados está entrando em colapso”, afirmou.

Colombo ainda enfatiza que o modelo atual está errado e precisa ser corrigido e que a legislação é basicamente federal, por isso esse trabalho deverá ser feito em parceria com o Governo Federal. “Essa sintonia é fundamental para que a gente faça a reforma que realmente corrija o sistema, que será fundamental para o país, protegendo os aposentados e a previdência pública. Em Santa Catarina, subimos a contribuição dos servidores de 11% para 14% e isso diminuiu o déficit. A ideia é unificar, ou seja, fazer isso de forma articulada com todos os estados”, explicou.

O governador destacou ainda a importância de não aumentar impostos: “Aumentar impostos é inibir o crescimento da economia e dos ganhos sociais, inclusive de emprego. O correto é não aumentar impostos e corrigir o déficit público”.

Participaram da reunião o ministro interino da Fazenda, Eduardo Guardian; o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha; e os governadores de São Paulo, Geraldo Alckmin; do Rio Grande do Sul, Ivo Sartori; de Minas Gerais; Fernando Pimentel; do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão; do Espírito Santo, Paulo Hartung; de Alagoas, Renan Filho; e do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg.

Rafael Vieira de Araújo 

Pin It