Curso de Medicina: Profissionais do MEC avaliam a estrutura de saúde do município

IMG_2755

Os médicos da Comissão de Avaliadores do Ensino Médico do MEC, Pedro Lúcio de Souza e Ricardo Luiz de Melo Martins, estão hoje (20) e amanhã (21) em Jaraguá do Sul para analisar pessoalmente a estrutura dos equipamentos de saúde do município, como postos de saúde, hospitais, pamas e centros de atenção psicossocial. Na manhã desta quinta-feira (20), reuniram-se com o prefeito de Jaraguá, Dieter Janssen, com o secretário da Saúde, Ademar Possamai, com o diretor administrativo da Secretaria da Educação, Rogério Jung, responsável pelo envio da documentação ao MEC, além de conselheiros do Conselho Municipal de Saúde e funcionários da Secretaria da Saúde.

Os dois médicos analisam como está a assistência primária e também a assistência de urgência e emergência para que, caso a implantação do curso seja efetivada, os alunos de Medicina tenham condições de aprender a exercer a profissão em todos os níveis de assistência de saúde. O prefeito Dieter Janssen aproveitou a reunião para enfatizar que a cidade é carente de profissionais médicos. “A classe empresarial se envolve com a saúde do município, em especial com os hospitais, que já têm uma boa estrutura. O que nos falta são médicos para atuar neles”, relata o prefeito. O secretário da Saúde confirma essa carência. “Os concursos públicos não têm atraído muitos profissionais. Cremos que com um curso de Medicina na cidade, essa situação irá mudar”, afirma Possamai.

Após a visita in loco dos avaliadores, será feito um relatório com todas as situações encontradas nos equipamentos de saúde e com relação à documentação apresentada. Se a nota dada ao município for superior a 3 (numa pontuação que vai de 1 a 5), o projeto de criação de um curso de medicina começa a tramitar no MEC. Isso deve acontecer ainda no primeiro semestre deste ano. Além de Jaraguá do Sul, mais 48 municípios brasileiros estão sendo avaliados e pleiteiam a criação de um curso de Medicina.

O próximo passo é a abertura, por parte do MEC, de um edital de concorrência pública para as instituições de ensino superior. Cumprindo os critérios preestabelecidos pelo Ministério da Educação, a instituição vencedora de cada município terá de comprovar viabilidade econômica e apresentar o projeto pedagógico do curso, que será analisado. O MEC autoriza a abertura de 50 vagas para o curso, o que está diretamente ligado ao número de leitos dos hospitais. A instituição de ensino pode pedir para reduzir o número de vagas disponibilizadas ou também aumentar o número de vagas, o que será analisado pelo MEC.

 

 

Visita ao Posto de Saúde Ana Pretti Pedri, no bairro Santa Luzia

 

O posto de saúde de Santa Luzia foi a primeira unidade visitada pelos avaliadores na manhã desta quinta-feira (20). Os médicos Pedro e Ricardo conheceram as salas, os equipamentos, a equipe, o dispensário de medicamentos e fizeram perguntas a respeito do atendimento no posto. Esta unidade conta com a médica Estratégia Saúde da Família Yamile Mari Nin, do Programa Mais Médicos. Também se informaram a respeito do agendamento de consultas, do número de famílias atendidas na unidade e das visitas domiciliares. Ainda pela manhã tinham agendadas visitas ao posto de saúde do bairro Amizade/Tifa Schubert e o posto do Czerniewicz/Amizade. À tarde os profissionais avaliam a estrutura dos hospitais São José e Jaraguá. A análise continua na sexta-feira, quando finalizam a visita de avaliação.

Pin It