Biólogo apresenta projeto para controle biológico do maruim em Corupá

IMG-20170112-WA0007

Equipe técnica da Superintendência Federal de Agricultura em SC ligada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimentos (Mapa) e da Fundação 25 de Julho de Joinville apresentaram recentemente ao prefeito de Corupá João Carlos Gottardi projeto para o controle biológico do maruim na região do Vale do Itapocu e de Joinville.  A ideia é conseguir recursos para aquisição de um equipamento que transforma a clorofila líquida em pó de capsulas para que esta pode ser usada para o controle das larvas do maruim.  Participaram da reunião Lucas Fiuza de Moraes  auditor fiscal federal agropecuário da Superintendência Federal de Agricultura em SC, Jacir Massi superintendente federal de Agricultura em SC , o biólogo da Fundação 25 de Julho de Joinville Luiz Américo de Souza e o assessor do deputado Mauro Mariani, Dionei da Silva.

A pesquisa é desenvolvida pelo professo da Univille, Gilmar Sidnei Erzinger,  e o biólogo Luiz Américo de Souza, da Fundação 25 de Julho. Gilmar desenvolveu os primeiros estudos na Alemanha em 2014 quando desenvolveu um produto biológico a base de clorofila e que quando o inseto ingere, ao pegar sol, a fotossíntese resultante gera uma ensina que mata o maruim. Na Alemanha o produto foi aplicado com borrachudos e aqui em SC deve ser aplicado com os maruins.

O biólogo Luiz Américo conta que a extração da clorofila de plantas já está ocorrendo, mas para efetivar o uso dela, precisa ser transformada em solução em pó e capsulada.  Para isso, a Amvali, a Fundação 25 de Julho e a Univille precisariam adquirir uma máquina chamada de sprayedrier usada comumente para transformar o leite no estado líquido em pó. Essa máquina custa cerca de R$ 160 mil. A proposta pensada é de que seja apresentada uma emenda parlamentar pelo deputado Mauro Mariani para que o recurso seja destinado do Ministério da Agricultura para a aquisição da máquina e esta seja abrigada pela Univille que também atua na pesquisa do maruim.

Logo que encerrar o recesso parlamentar, o deputado Mauro Mariani deve apresentar o projeto para que seja encaminhado ao Ministério da Agricultura. O prefeito João Gottardi apoia a ação e destaca que todo projeto e estudo que seja direcionado ao controle do maruim deve se apoiado pela Amvali e consequentemente pela Prefeitura de Corupá, já que a população sofre muito com os ataques desse inseto e almeja que seja encontrada uma solução para seu controle.

Desde 2011, a Fundação 25 de Julho e a Associação dos Municípios do Vale do Itapocu (Amvali) mantém parceria para realização de estudos que resultem no controle do maruim, inseto que por meio de suas picadas tem causado grande incômodo para os moradores das cidades desta região.
Sobre o maruim

O maruim ou mosquito-pólvora é um mosquito de pequenas dimensões e suas larvas vivem na água doce ou salgada, conforme a espécie. É um animal hematófago que penetra pelo meio dos cabelos e por dentro das roupas causando urticária com suas doloridas picadas.

O maruim é encontrado no interior, em matas úmidas e brejos. Possui este nome devido ao tamanho pequeno e cor que lembra um grão de pólvora. As espécies do litoral são conhecidas por maruim ou mosquitinhos do mangue. Assim como os outros mosquitos se reproduz em lugares alagados, como banhados, onde existe matéria orgânica em decomposição. Pesquisas recentes no sul do Brasil, determinaram que um dos nichos para sua reprodução são os cepos das touceiras de bananeira e as fezes de animais.

 

Áurea J. Arendartchuk

Pin It