Adolescente morre durante culto em igreja do bairro Aventureiro, em Joinville

Jovem fazia parte de coral da igreja Assembleia de Deus, em Joinville Foto: Roberta Benzati / Agência RBS

Jovem fazia parte de coral da igreja Assembleia de Deus, em Joinville
Foto: Roberta Benzati / Agência RBS

Viviane Farias, de 16 anos, sempre adorou cantar na igreja que frequentava. Era ela e mais duas jovens que puxavam o coro do louvor na unidade da Assembleia de Deus que fica no bairro Aventureiro, zona Leste de Joinville, lugar onde costumava rezar e era uma das primeiras a chegar.

Curiosamente, na noite de quinta-feira, Viviane pediu ao pastor para não cantar. E foi na mesma igreja onde foi tantas vezes ver os amigos e orar que a jovem de 16 anos morreu de repente, ainda sem explicações.

Aproximadamente às 20h20, durante o culto, Viviane foi com algumas amigas ao banheiro. Lá, caiu de repente e foi socorrida pelas colegas. Imediatamente a igreja acionou os paramédicos, e um bombeiro que estava no culto prestou os primeiros-socorros e a massagem cardíaca. Enquanto o Samu se encaminhava ao local, passava mais instruções à comunidade por telefone. Ao chegarem, os paramédicos tentaram por 40 minutos reanimar a menina, mas Viviane não resistiu.

Era quase meia-noite e as pessoas não saíam do local. Com o corpo de Viviane no meio do altar, familiares, amigos e frequentadores da igreja aguardavam, chocados, a retirada do corpo. A mãe, aos prantos, permanecia debruçada sobre a menina e era consolada por parentes e amigos, que se emocionavam ao tentar falar sobre a jovem.
A causa provável, segundo o médico que atendeu a ocorrência, foi uma parada cardíaca, mas ainda não confirmada.

O pastor Renaldo Laudino, que ajudou nos primeiros socorros e está na comunidade do Aventureiro desde 2013, conta que esta será a primeira vez que irá conduzir um velório nesta igreja.

– Fiz tanto casamento aqui, é muito triste fazer o velório de uma pessoa tão jovem.
O pastor conta ainda que ela era um braço direito dele, pois estava sempre ajudando durante os cultos realizados na igreja.  Todos que a conheciam também a descreveram como uma jovem tranquila e prestativa.

Segundo o pai de Viviane, Gilson Roberto Farias,  a rotina da adolescente se resumia a ir à escola e frequentar a Assembleia de Deus do bairro Aventureiro. Nesta quinta-feira, ela havia visitado a avó, que está internada no Hospital Regional de Joinville.

— Ela sempre saía na frente de todo mundo lá em casa. Avisava que estava vindo pra igreja e chegava antes de todo mundo. Não dá para entender o que aconteceu — comentou, ainda em estado de choque.

A notícia.

Pin It