Especialista em comportamento canino dá dicas para deixar seu cão mais obediente

rt-obediencia-2

Certamente você já viu cães que puxam os seus donos, pulam nas pessoas, destroem objetos e ficam latindo por qualquer motivo. Esses são alguns comportamentos que revelam a falta de obediência do animal. Porém, é preciso saber que nenhum cão nasce sabendo como deve se comportar. O instinto natural do animal é testar seus tutores, a fim de compreender quais são as regras e os limites do ambiente.

Sem sombra de dúvida, é muito mais fácil para o cão não obedecer regras, ou seja, conseguir as coisas na hora que quiser, fazer as necessidades em qualquer lugar, latir quando desejar ou roer qualquer objeto que desperte seu interesse. Por isso, a participação dos donos é fundamental, se quiserem ter um pet bem educado e socializado com outros cães e pessoas.

Para Ricardo Tamborini, especialista em comportamento canino, regrar um cão para torná-lo calmo e obediente não é uma tarefa difícil, no entanto, é importante que os donos saibam que a educação do animal depende 100% de seu empenho e dedicação.

Tamborini explica que, ao estabelecer regras e limites, o animal compreenderá como deve ou não agir tanto dentro quanto fora de casa. Um cão que não é corrigido quando faz algo que desagrada seus donos jamais entenderá que está errando. “Corrija o cão sempre que ele fizer algo errado. Com uma postura séria, olhe nos olhos dele, e diga: Não!”, explica.

Saber a hora certa para elogiar ou repreender também é fundamental. Não adianta esbravejar e brigar muito tempo depois que ele aprontou. Todos os cães têm um tempo de assimilação de até cinco segundos, ou seja, apenas neste período se deve elogiar o cão caso ele faça algo correto, ou corrigi-lo, caso tenha feito algo errado. “Sabendo disso, repreendê-lo ou elogiá-lo na hora errada apenas irá confundi-lo e o resultado na educação dificilmente será alcançado”, ressalta.

O especialista ainda destaca alguns pontos fundamentais que os tutores devem observar na educação de seus cães:

Quais objetos usar para adestrá-lo em casa?

Brinquedos como bolinhas e mordedores, além de petiscos ou biscoitos para cães são ótimos para recompensá-los e servem para fixar o comportamento desejado. O importante é descobrir o que mais chama a atenção do cão e usar o alimento ou objeto como uma moeda de troca. Também é muito importante demonstrar a sua satisfação quando o cão obedece. Elogie muito, faça festa e demonstre a sua felicidade quando o seu pet te obedecer.

O que fazer para deixá-lo mais calmo?

Proporcionar atividades tanto dentro quanto fora de casa ajuda a manter a saúde física e psicológica do animal em dia. Passear uma ou duas vezes ao dia faz com que o cão gaste energia física e ainda facilita o processo de socialização com outros animais e pessoas. Já dentro de casa, o uso de brinquedos para entreter o cão é muito eficiente, pois faz com que ele gaste energia, além de aumentar o vínculo afetivo entre ele e o dono.

A alimentação pode influenciar o comportamento?

Deixar a ração à vontade para que o cão se alimente aos poucos durante o dia pode causar alguns transtornos. A ração pode ressecar ou ficar úmida demais, criando fungos e bactérias, e podendo causar uma infecção intestinal. Outro problema é que, quando se alimentam em horários desregrados, os cães também irão defecar a qualquer hora, dando mais trabalho aos donos para manter o ambiente limpo. Por isso, é importante que o cão tenha horário para se alimentar, de preferência duas ou três vezes ao dia com horários pré-estabelecidos. A hora da alimentação mostra ao animal que ele depende do dono, seu verdadeiro líder.

Quais as dicas para evitar que o pet destrua a casa quando o dono está ausente?

Os cães podem destruir objetos por diversos motivos. Filhotes são curiosos e, devido à troca de dentes, precisam mastigar algo para massagear as gengivas. Esse é um hábito que o animal pode fixar e poderá fazer isso também quando for adulto.

Os cães adultos destroem objetos basicamente por três motivos: porque aprenderam a fazer isso quando filhotes e os seus donos não os corrigiram, pela falta de atividades diárias, que ocasiona tédio e acúmulo de energia, ou por vingança, quando não recebem muita atenção.

Propiciar passeios diários para gastar energia e sempre deixar brinquedos em casa ajudam a manter o cão ocupado, mesmo na ausência dos donos. “Um truque muito interessante são os chamados brinquedos interativos. São bolas com furos, nas quais é possível colocar ração ou petiscos dentro. O desafio de conseguir o alimento que está no brinquedo faz com que o cão fique entretido e não destrua móveis ou outros objetos da casa”, sugere o especialista.

Como proceder quando o pet não respeita os donos?

Independentemente da idade ou sexo do cão, é fundamental que os donos deixem claro quem é o líder da casa. Corrigir e inibir os comportamentos indesejados mostra ao cão quais são as regras daquele ambiente. Se os donos tiverem muita dificuldade, é conveniente contar com a ajuda de um profissional adestrador especialista em comportamento canino. O profissional irá ajudar os proprietários a agir de forma correta no dia a dia, apontando quais erros estão cometendo e os auxiliará sobre qual a melhor forma de lidar e educar o cão. ​

Daniel Smith.

Pin It