Chegou a hora da estreia em casa pela Liga de Basquete Feminino (LBF)

 Aline Oestereich

Aline Oestereich

No futsal, o torcedor de Jaraguá do Sul já está acostumado às emoções da Liga Nacional. Agora, uma nova equipe e modalidade tenta conquistar os corações da torcida. Vestindo roxo e branco, desta vez é o basquete feminino quem pede passagem. Os projetos se igualam com seus inícios modestos, mas com perspectivas de um futuro vitorioso.

Se nas quadras de 40 por 20 metros já são quatro títulos nacionais, nas de 28 por 15 metros as garotas comandadas por Julio Patricio ainda correm atrás de uma primeira vitória. E este pode acontecer logo mais, nesta quarta-feira (dia 7), a partir das 20h, no Novo Arthur Müller, diante do vice-campeão nacional: o Sport (PE).

Para isso, as jaraguaenses apostam em um elenco formado por atletas reveladas nas categorias de base do município, promessas do basquete nacional (com passagem por Seleções Brasileiras menores) e jogadoras ‘veteranas’. O grupo conta com três estrangeiras: a armadora Sthefany Thomas, da Seleção Argentina; a também armadora Leyda Macías, da Seleção Equatoriana; e a pivô Yuli Cruz, com passagem pela Seleção Cubana.

Revelada na base da cidade e com passagem pelo Osasco (SP), a ala/pivô Angela Paradzinski – de 19 anos – festeja a oportunidade de poder jogar em casa uma Liga Nacional. “Sem dúvida, é um sonho se realizando. É como me sentir cada vez mais próxima de ser uma atleta de alto rendimento”, disse.

“Esperamos que a casa esteja cheia, para nos empurrar durante o jogo. Não será uma partida fácil, mas sem dúvida estamos dispostas a doar tudo aquilo que temos para sair com a vitória”, acrescentou.

Outra ‘prata da casa’, Aline Oestereich – de 24 anos – já disputou edições da competição por Blumenau, mas não esconde sua ansiedade por jogar diante da família. “Poder fazer parte disso é muito bom, ainda mais por tudo ter começado aqui para mim”, relembrou.

“Queremos mostrar o fruto de todo o trabalho feito, um trabalho que é desenvolvido há anos com sucesso na base e agora com uma equipe adulta, que mesmo estando pouco tempo junta, tem buscado dar o seu melhor. O basquete de Jaraguá do Sul merece uma boa estreia aqui e a cidade também”, concluiu.

Assim como nas partidas iniciais, o técnico Julio Patricio segue com dois desfalques na equipe. A pivô Leidy Ferreira – se recuperando de uma operação no joelho – e a armadora equatoriana Leyda – aguardando o visto de trabalho – acompanham o jogo da arquibancada.

Os ingressos seguem sendo trocados por 1kg de alimento não perecível no Pampas Grill, Balaroti, Usapeças e Verdureira Dimar. Também haverá troca no local da partida, minutos antes da bola quicar pela Liga de Basquete Feminino (LBF), pela primeira vez em Jaraguá do Sul.

Mantida pela Associação Jaraguaense de Pais e Amigos do Basquete, a equipe Basquete Jaraguá é patrocinada por Havan, Jo Lever, Balaroti, FCB/Trimania, Kaiapós, Pampas Grill, Assessoritec, Splendore Imóveis, J Marcelino, Grupo Dupla Net e Start Academia, além do total apoio da Prefeitura de Jaraguá do Sul, por intermédio da Fundação Municipal de Esportes e Turismo.

Avante Esportes.

Pin It