Oficial: “Senhora do Destino” substitui “Cheias de Charme” em “Vale a Pena Ver de Novo”

15218223_1167579613321278_1890258069_n1

As redes sociais ficaram em polvorosa nesta quarta-feira (23), após uma publicação do ator José de Abreu em seu Twitter oficial, dando como certa a reapresentação de “Senhora do Destino” em “Vale a Pena Ver de Novo”. Via assessoria, a Globo confirma a exibição da trama de Aguinaldo Silva.

Após o comentário de Abreu, intérprete de Josivaldo na história, o RD1 entrou em contato com a assessoria de imprensa da Globo, que retornou no final desta tarde, assegurando a segunda reprise da novela estrelada por Susana Vieira (Maria do Carmo) e Renata Sorrah (Nazaré Tedesco).

A emissora não divulga a data de estreia; porém, fontes extraoficiais afirmam que o repeteco terá início em 13 de fevereiro. Sendo assim, “Cheias de Charme” chega ao fim com aproximadamente 110 capítulos, pouco menos de sua duração original (143 capítulos).

O anúncio da reprise já era esperado desde que Aguinaldo Silva compartilhou em sua conta oficial no Twitter, no último dia 6, uma imagem da vilã Nazaré com os dizeres: “Ela anda espalhando por aí que vai voltar: será? …”. À época, alguns usuários cogitaram se tratar de um lançamento em DVD ou de uma reedição da personagem em “O Sétimo Guardião”, próxima novela do autor, além, claro, de uma possível re-reprise no “Vale a Pena Ver de Novo”.

Cabe lembrar que a primeira reexibição de “Senhora do Destino”, em 2009, foi marcada por uma série de entreveros com o Ministério da Justiça, em razão da exibição de cenas incompatíveis com a classificação indicativa atribuída do enredo, 10 anos. A trama chegou a ser reclassificada, podendo ser exibida apenas após às 20h, mas saiu do ar antes do prazo estipulado para esta mudança. O fim da vinculação horária à classificação indicativa é um ponto a favor desta nova exibição.

“Senhora do Destino” é a maior audiência da TV Globo em seu horário mais nobre nos últimos anos. Exibida entre junho de 2004 e março de 2005, a novela chegou aos 50,4 de média, índice mais alto desde “O Rei do Gado”, de 1996. Sua primeira reprise não fez por menos: em vários capítulos, foi o segundo produto mais visto da grade da Globo, atrás apenas de “Caminho das Índias”, trama das oito de então.

RD1

Pin It