Jô Soares pede desculpa a entrevistado após “climão” em programa

004

Jô Soares decidiu se desculpar pela entrevista tensa que fez com os autores do livro “Mascarados – A Verdadeira História dos Adeptos da Tática Black Bloc”, que foi ao ar na segunda-feira (10), na Globo.

O pedido de desculpa foi revelado por um dos entrevistados, o jornalista e pesquisador Bruno Paes Manso. Em uma publicação no Facebook, ele contou que o apresentador telefonou para ele nesta terça-feira (11). “Olha só, pessoal, só vou aqui fazer um registro que eu acho justo. Ontem à noite eu estava bebendo no bar com um colega quando tocou o meu telefone. Era o Jô Soares (achei que era trote, SQN)”, escreveu.

“Ele pediu desculpas pela entrevista, disse que não tinha dado tempo para a gente responder… Fiquei até sem graça. Falei que não precisava se desculpar e tal. Quem nunca viajou numa conversa, afinal? Quantas vezes eu mesmo não fui despreparado para um entrevista? Enfim, ele foi bem gentil e percebeu que errou. E nem precisava me ligar, mas ligou. Acho legal contar isso aqui, mesmo porque eu sou um advogado de defesa frustrado que seguiu outra carreira”, completou Manso.

Além de Bruno, Jô recebeu no talk show a socióloga Esther Solano e o jornalista Willian Novaes, que também escreveram o livro. Logo nos primeiros minutos, o apresentador questionou a socióloga sobre sua motivação para pesquisar sobre um tema “tão tenebroso” e chegou a associar o movimento black block aos regimes fascista e nazista, relatando que, em uma destas manifestações, viu pessoas com a suástica – “o símbolo mais terrível da história da humanidade” – tatuada nas costas.

RD1

Pin It