Apresentações culturais abrem a Semana da Consciência Negra

IMG_9594

A Prefeitura de Jaraguá do Sul sediou na manhã desta quarta-feira (16) a abertura da Semana da Consciência Negra. No pátio em frente a Caixa Econômica Federal, crianças e jovens apresentaram dança e poesia contra o racismo e a favor da tolerância e diversidade etnorracial. Estiveram presentes autoridades municipais, do Conselho Municipal de Promoção da Igualdade Racial, do Movimento de Consciência Negra do Vale do Itapocu (Moconevi), da Federação da União dos Cultos Afrobrasileiros (Fuca), entre outras. A primeira apresentação foi de estudantes da turma de magistério da Escola Heleodoro Borges, na Vila Lalau. A música “Pérola Negra”, interpretada por Daniela Mercury, foi a escolhida pelas alunas para uma dança afro. Em seguida duas alunas da Escola Max Schubert declamaram em forma de poesia a música “Racismo é burrice”, do cantor e compositor Gabriel o Pensador. Para encerrar as apresentações, alunos da Escola Luiz Gonzaga Ayroso, bairro Jaraguá 84, dançaram a música Waka Waka, da Shakira, música tema da Copa do Mundo na África do Sul / 2010.

As atividades da Semana de Consciência Negra continuam acontecendo em diversos locais e datas. Nesta quinta (17) haverá uma homenagem especial na Câmara de Vereadores. O hall de entrada do Gabinete do Prefeito, o Museu Emílio da Silva e escolas municipais expõem trabalhos de valorização da cultura negra.

História
A Semana da Consciência Negra acontece no período que inclui o dia 20 de novembro, Dia da Consciência Negra, data da morte de Zumbi dos Palmares, em 1695. Zumbi foi líder do Quilombo de Palmares e é reverenciado como alguém que lutou pela liberdade e como símbolo de liberdade. Assim, o Dia da Consciência Negra procura remeter à resistência do negro contra a escravidão de forma geral, desde o primeiro transporte de africanos para o solo brasileiro (1549).

Clarissa Hammes Borba de Oliveira

Pin It